Londres – “Uma exploração gráfica e visual da natureza para realçar a beleza que nos rodeia e que muitas vezes é esquecida”Assim o fotógrafo italiano Paolo Pettigiani define o projeto Infraland, que o fez percorrer o mundo documentando paisagens com a técnica da fotografia infravermelha.

O mundo cor-de-rosa de Pettigiani é resultado de uma combinação de ciência e criatividade para capturar a radiação eletromagnética infravermelha da luz, cujos comprimentos de onda não são visíveis ao olho humano. 

“O Infraland é um convite para explorar o conhecimento e as relações humanas com novos pontos de vista”, disse o artista.

A fotografia infravermelha

Paolo Pettigiani / Divulgação

Formado em Design e Comunicação Visual pela Universidade Politécnica de Turim, na Itália, o fotógrafo começou a trabalhar com a luz infravermelha impulsionado pelo desejo de retratar lugares conhecidos sob outra ótica.

Pettigliani explica que a fotografia infravermelha (IR) é um olhar para o mundo invisível.

“O olho humano pode ver comprimentos de onda de cerca de 400nm-720nm (nanômetros) — o arco-íris clássico.

O comprimento de onda infravermelho é a luz além de 720nm.”

Superfícies que possuem clorofila, como grama, folhas e árvores, refletem fortemente essa luz infravermelha invisível, segundo o artista.

A clorofila é refletida pela planta para os 20% no verde, visível aos olhos humanos, enquanto os outros 80% são refletidos no espectro infravermelho que não podemos ver”.

Infraland – Paolo Pettigiani – Dubai

Ao remover o filtro de corte infravermelho que está sobre o sensor da câmera e substituí-lo por um filtro de passagem especial, o equipamento torna-se totalmente sensível ao infravermelho.

Dessa forma, o fotógrafo consegue produzir efeitos únicos com cores surreais, paisagens ou fotografias em preto e branco de alto contraste.

Fotografia infravermelha vai além da arte

Paolo Pettigiani detalha que além do apelo artístico, a fotografia infravermelha é usada para análise de plantas agrícolas, na medicina, em aplicações forenses e para dar maior sensibilidade à luz em imagens capturadas em locais com pouca luminosidade, entre outros usos.

Infraland – Paolo Pettigiani

As imagens em infravermelho do projeto Infraland

No projeto Infraland, o italiano usou a fotografia infravermelha para documentar cenas urbanas de locais conhecidos como Nova York, Dubai, ilhas Maldivas, Alpes e a América do Sul.

Confira o mundo cor-de-rosa da fotografia infravermelha. 


NOVA YORK

“Quando cheguei a Nova York me apaixonei pelo Central Park, com sua grandiosidade e o contraste da natureza com os famosos arranha-céus da Big Apple.

Decidi criar este projeto pessoal para destacar esse contraste usando a fotografia infravermelha e convidando os espectadores para um novo mundo invisível”.

Infraland – Paolo Pettigiani – Nova York

A cena mostra como a fotografia infravermelha transforma as folhas naturais.

Infraland – Paolo Pettigiani – Nova York

“Bloqueei a lente para a luz visível, capturando apenas o invisível. Outros elementos como asfalto, tijolos, água e demais superfícies não refletem a luz infravermelha e mantêm as mesmas cores”.

Infraland – Paolo Pettigiani – Nova York

Leia também

Explosão de cores, ‘love’ de cavalos-marinhos e peixe fumante: veja os premiados do Ocean Art 2021


OÁSIS NA AMÉRICA DO SUL

Este projeto fotográfico foi  feito na ‘Antígua Carretera Panamericana Sur’ a 590 metros acima do nível do mar, durante uma viagem de um mês ao Peru.

Vindo da costa oeste em direção a Nazca, depois de centenas de quilômetros de estrada no meio do nada, uma planície verde aparece de repente no meio dos picos das montanhas, como um oásis no deserto”.

Infraland – Paolo Pettigiani – Oásis

“A cena foi capturada no distrito de Rio Grande, um dos cinco que fazem parte da província de Palpa, no Peru, onde a quantidade média de precipitação anual é de 0,5 mm.

Usei a fotografia infravermelha para destacar o poder da natureza do local,  fotografando com uma Canon EOS R de espectro total e filtros de 590 nm.”

Infraland – Paolo Pettigiani – Oásis

PERU

Infraland – Paolo Pettigiani – Peru
Infraland – Paolo Pettigiani – Peru

Veja as outras “viagens” da fotografia infravermelha de Paolo Pettigiani pelo mundo. 

DOLOMITAS – ITÁLIA

Infraland – Paolo Pettigiani – Dolomitas
Infraland – Paolo Pettigriani – Dolomitas
Infraland – Paolo Pettigriani – Dolomitas

DUBAI

Infraland – Paolo Pettigiani – Dubai
Infraland – Paolo Pettigiani – Dubai
Infraland – Paolo Pettigiani – Dubai

MALDIVAS

Infraland – Paolo Pettigiani – Maldivas
Infraland – Paolo Pettigiani – Maldivas
Infraland – Paolo Pettigiani – Maldivas

ALPES

Infraland – Paolo Pettigiani – Alpes
Infraland – Paolo Pettigiani – Alpes

BOLÍVIA

Infraland – Paolo Pettigiani – Bolívia
Infraland – Paolo Pettigiani – Bolívia

As imagens do projeto de fotografia infravermelha foram publicadas com a autorização do fotógrafo Paolo Pettigiani e não podem ser reproduzidas.


Leia também

Tubarão ‘sorridente’ é uma das melhores imagens subaquáticas do ano; veja as premiadas em 2022

Direitos autorais reservados. Reprodução do conteúdo integral não autorizada. Reprodução do primeiro parágrafo autorizada desde que com link para a matéria original.