Londres – A morte de Pelé foi noticiada pela imprensa do país onde o futebol oficialmente “nasceu” com tratamento digno de um rei: a despedida do Atleta do Século domina as capas de todos os jornais desta sexta-feira e continua em destaque nos noticiários da TV.

Assim que a morte foi anunciada, emissoras repercutiram com entrevistas, análises e reportagens ao vivo feitas por correspondentes a partir do Brasil. Nas redes sociais, Pelé entrou rapidamente para os trending topics. Veículos de imprensa continuam postando clipes de entrevistas e cenas do atleta em ação. 

Embora a célebre estilista Vivienne Westwood também tenha morrido na quinta-feira (29), Pelé está reinando soberano na imprensa britânica, assim como em outros países. Manifestações de outros atletas e de líderes políticos como Joe Biden e Barack Obama são apontadas como sinal da admiração, em textos e comentários carregados de adjetivos. 

Poucas foram as comparações com outros jogadores ou críticas a episódios de sua vida, confirmando o reconhecimento mundial de Pelé como o maior ídolo do futebol e uma figura pública com reputação difícil de igualar.

O ex-jogador inglês e atual comentarista de futebol da BBC Gary Lineker lamentou a morte de Pelé chamando-o de ‘o mais divino dos jogadores de futebol e ‘alegria de homem’. Lineker finaliza dizendo que o jogador conquistou a imortalidade no futebol. 

Segundo o instituto de pesquisas YouGov, que faz acompanhamento regular da popularidade de pessoas públicas, Pelé é conhecido por 66% dos entrevistados do Reino Unido, marca relevante considerando que a última Copa disputada por ele foi a de 70. Desse total, 46% o admiram e somente 4% dizem não ter simpatia por ele. 

Até o jornal econômico Financial Times se rendeu à comoção, dedicando meia página de sua capa da última edição do ano à morte de Pelé. A foto escolhida é a mesma que outros veículos destacaram, mostrando o atleta celebrando a conquista da Copa de 70, no México. 

O jornal chama Pelé de “grande” e de “herói brasileiro”, destacando as homenagens prestadas a ele pelo mundo, como a do francês Mbappé. 

Morte Pelé Financial Times

No The Guardian a imagem também é a da Copa de 70, ocupando dois terços da capa.  O título, ao lado do nome do jornal, diz : “o jogador que presenteou o mundo com sua habilidade”. 

Morte Pelé jornal Inglaterra The Guardian

O tabloide Daily Mirror foi mais longe, com uma foto de Pelé na vitória no México dominando inteiramente a capa. O título é simples: “O melhor”. No texto, o jornal destaca que “o mundo reverencia o gênio divino que tornou o futebol bonito”.

Morte Pelé Mirror jornal Inglaterra

O Daily Telegraph optou pela mesma imagem, com seis páginas dedicadas à história de Pelé e repercussões de sua morte. 



Além de extensa cobertura em sua edição principal e a foto principal da capa, o jornal The Times, um dos títulos mais influentes da imprensa inglesa, fez um suplemento de 12 páginas sobre a morte de Pelé. 

 

No jornal Daily Express, a morte de Pelé ocupa três quartos da capa, com o título chamando o atleta de “rei do jogo bonito”.

No jornal i, o título é “Tributos para um mágico”, com a capa ilustrada pela celebração na Copa de 70. 

O Daily Mail e o Daily Star usaram a mesma foto, também da Copa de 70, em que Pelé cumprimenta o capital da seleção inglesa Bobby Moore. O jornal escreve que Pelé foi o gênio que definiu o jogo bonito. 

No jorna Daily Star, Pelé é aclamado como GOAT, sigla para Greatest of All Times (O melhor de todos os tempos).

Direitos autorais reservados. Reprodução do conteúdo integral não autorizada. Reprodução do primeiro parágrafo autorizada desde que com link para a matéria original.