Londres – Antecedendo a abertura da COP27, no Egito, um novo documentário da rede global de jornalismo ambiental Covering Climate Now reuniu jornalistas premiados para dar um panorama sobre as mudanças climáticas no planeta.

Apresentado pelos âncoras da NBC News Al Roker e Savannah Sellers, o “Burning Questions: Covering Climate Now” estreou na TV americana nesta semana e também está disponível na íntegra no YouTube.

O especial traz aos telespectadores reportagens sobre como o meio ambiente está se transformando e afetando a vida de pessoas nas mais diversas regiões do planeta e questiona: a humanidade agirá a tempo de se salvar?

Rede de jornalistas investiga mudanças climáticas 

Em 2019, os jornalistas americanos Mark Hertsgaard e Andrew McCormick perceberam que a imprensa deveria cobrir mais e melhor a emergência climática.

Por isso, criaram uma rede global de veículos comprometidos a intensificar e aprimorar a cobertura ambiental, tendo como co-fundadores Columbia Journalism Review e The Nation, em associação com The Guardian e WNYC.

Atualmente, a Covering Climate Now reúne mais de 460 veículos que unem esforços para fazer um jornalismo ambiental colaborativo que mantenha a sociedade informada sobre os impactos das mudanças climáticas no planeta.

A rede tem ainda um prêmio anual em reconhecimento a reportagens sobre a crise ambiental.

E foi dentre os finalistas e vencedores da premiação de 2022 que o documentário “Burning Questions” selecionou as melhores reportagens para contar ao público em uma hora o desastre ambiental em curso e a ausência de políticas para combatê-lo.

O filme reúne jornalistas do Guardian, HBO Max, Columbia Journalism Review, AFP, Los Angeles Times, Al Jazeera, TIME, Channel 4 (Reino Unido) e outros veículos.

Os profissionais levam os espectadores aos bastidores das reportagens, contando não apenas as histórias das coberturas premiadas, mas como eles as produziram.

“Não há nada que realmente nos salve”, diz Justin Worland, escolhido jornalista do ano pela Covering Climate Now em 2022.

“Trata-se de pegar tudo o que sabemos, todas as ferramentas diferentes e usá-las da melhor maneira possível. Há muito que pode e deve ser feito.”

A produção traz histórias dos impactos ambientais em comunidades em todo o mundo, acompanhando famílias que estão lutando contra a seca, queimadas e elevação do mar no Senegal, Samoa, Índia, Estados Unidos, Groenlândia, Escócia e mais regiões em estado de alerta.

“O poder desse filme está nas histórias humanas que transmitem os impactos perigosos e os profundos deslocamentos que as mudanças climáticas estão causando”, disse Kyle Pope, editor da Columbia Journalism Review e cofundador da Covering Climate Now.

Veja o documentário abaixo: